quarta-feira, 5 de abril de 2017

|Receita| Papas Caseiras para Bebés (e não só)

Já está! Já experimentamos ao longo de mais de uma semana a papa caseira da mamã. Ao início a Mariana estranhou, mas agora está acostumada e come muito bem. Já comprei outros grãos para experimentar, já que as papas podem ser de cereais diferentes. Vamos à receita e dicas!?

Foto: Ana Filipa Oliveira

Ingredientes:

  • arroz integral
  • flocos de aveia (não a que se mistura com líquido e está pronta a ingerir, chamada instantânea, mas a de flocos mesmo)
  • água

ETAPA 1: Pulverizar os Cereais


Foto: Ana Filipa Oliveira

Precisamos de um electrodoméstico que triture, ou melhor, pulverize os nossos cereais. Eu usei a Bimby, mas há que ver as especificidades, nomeadamente a capacidade, do que vai usar, e ajustar o processo a elas.

O tempo para pulverizar depende de cada máquina usada, mas nota-se pelo som e pelo aspecto dos grãos, melhor dizendo, do pó deles. Com o arroz demorou mais tempo, tendo ido progressivamente até ao 9. Com a aveia já demorou menos. E a aveia fica mais fina do que de o arroz.

De seguida. peneirei para libertar os pequenos grãos.

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira
Este pó pode-se guardar numa recipiente fechado tanto no frigorífico como num local escuro, seco e fresco por mais de três meses, há quem diga até seis meses, embora o melhor é verificar a data do produto original, pois essa deve ser tida em conta, e consumir o quanto antes.

Este mesmo processo pode-se fazer para qualquer grão inteiro.

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira
ATENÇÃO: as papas caseiras não têm as vitaminas e extras colocados nas papas de pacote. Por isso é sempre bom falar com o médico, nomeadamente acerca do ferro.


ETAPA 2: Fazer a papa 

120 ml água
2 cs farinha de arroz
misturar sem parar por uns 30 segundos até dissolver bem, depois de ferver, mexer espaçadamente entre 5 a 10 minutos, até obter a consistência desejada (textura cremosa sem grumos).Esta quantidade deu para uma porção.  

470 ml de água80 gr de farinha de aveiamisturar por uns 30 segundos até dissolver bem, depois de ferver, mexer, de vez em quando, por 10 minutos, até obter a consistência desejada (textura cremosa sem grumos).Esta deu-me para mais do que uma porção. 

Pode-se fazer em grandes quantidades e colocar no frigorífico (até 72 horas) e/ou no congelador (até seis meses). Claro que também se pode ir fazendo à medida que se precisa, apesar de não ser tão prático quando os bebés estão cheios de fome e ainda precisa de fazer e deixar arrefecer.

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira

Para colocar no congelador, basta depois de feito colocar em recipientes que possam ir a baixas temperaturas, ou mesmo na bandeja de cubos de gelo, e levar ao congelador. Pode-se fazer com a papa simples ou misturada com frutas, ou legumes. Quando os cubos da bandeja estiverem congelados, pode-se passar para um saco, na quantidade certa que se costuma dar ao nosso bebé.

Para usar é retirar do congelador no dia anterior e deixar, por exemplo, dentro do microondas a descongelar ou no frigorífico, dependendo do tempo que se tem até consumir.

Pode-se misturar fruta (banana esmagada, puré de maca...) e legumes, para além do leite materno ou de fórmula (também já vi indicado que pode-se usar o leite de amêndoa, mas não pesquisei a fundo)

A papa de aveia, depois de congelada, fica mais pastosa que habitual. Talvez seja melhor fazê-la mais líquida para congelar. Ainda por testar esta hipótese. Ou então colocar, depois de descongelada, na misturadora com um pouco de água. Outra questão é, se no final da preparação a papa ainda estiver grosseira, pode-se voltar a triturar.

Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

3 comentários:

  1. Já posso fazer para o meu afilhado :p


    http://quase-italiana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já partilhei... o que eu queria dizer era: partilhe como foi (a sua experiência, claro).
      rsrsrs

      Eliminar

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo