terça-feira, 30 de maio de 2017

|Mães Felizes| 3 Dicas para Encontrar e Guardar as Amizades (Certas)

Foto: Pixabay
Ainda se recordam da lista dos hábitos das mães felizes!? O primeiro já abordámos ( 4 Dicas para Identificar o Valor enquanto Mãe). Hoje é dia de nos debruçarmos sobre o segundo hábito: Encontre as amizades certas. E para o fazer a autora do livro "Os 10 Hábitos das Mães Felizes", Meg Meeker, dá-nos três dicas.

1.Tenha um círculo íntimo e um externo: existem amigas e amigas. Existem amigas com as quais temos laços profundos, das quais somos íntimas e temos uma atitude
semelhante para com a outra, e existem amigas com as quais temos uma boa relação, mas que não sentimos o mesmo grau de envolvimento de parte a parte, nem vamos a um nível tão profundo de ligação. Das primeiras talvez tenhamos apenas umas duas ou três, mas das segundas talvez uma dezena. E tanto umas como outras mostram-se fundamentais para a nossa vida, nomeadamente como mães. É entre amigas que nos damos conta que não estamos sós nos mesmos problemas, dúvidas, e também euforia e afins. É entre amigas que cresce a nossa rede de afectos que nos suporta quando as coisas não correm de feição, e que partilha connosco as alegrias dos dias de sucesso. É entre amigas que aprendemos novos truques e dicas que melhoram a nossa vida, o nosso ser. Por isso procure cultivar as amizades, quer mais profundas, como menos.
2. Equilibre o tipo de amigas que escolhe: cada pessoa tem o seu talento, o seu carácter. E isso não quer dizer que sejam incompatíveis, até pelo contrário, pode significar que se complementam. De certo que tem amigas muito diferentes umas das outras, quer na maneira de ser, como naquilo que fazem. Eu tenho amigas super espirituais e outras bastante cépticas. Tenho amigas que cozinham lindamente e outras que nem por isso. Tenho amigas que têm formação académica e outras que têm poucos estudos. Tenho amigas que são muito determinadas e outras que precisam de motivação. E poderia continuar a nomear as diferenças das amigas que tenho... mas acho que já deu para perceber. Se tivermos amigas com gostos, modos de estar e capacidades diversificadas, teremos amigas que complementam as várias áreas do nosso ser e da nossa vida. E viveremos, de certo, com mais harmonia.
3. Adore uma amiga mais do que tudo: há poucas coisas que valem mais a pena do que uma amizade. Há amizades que nos acompanham a vida toda, em momentos altos e baixos, desde a infância, passando pela adolescência, até à velhice. Temos amigas que estão há mais tempo connosco que os nossos próprios maridos... que nos conhecem até melhor do que eles. Por isso torna-se imprescíndivel que nos dediquemos às nossas amigas, à nossa relação. Como qualquer relação, esta precisa de ser alimentada. Quando foi a última vez que falou com a sua amiga olhos nos olhos? Já faz algum tempo que não lhe diz o quanto ela significa para si? E o presente de aniversário que nunca chegou a dar, já o comprou? Ainda se lembra quando é que saíram as duas juntas para jantar? Trate as suas amizades com todo o amor e carinho que merecem. Assim como elas são importantes para si, você também é importante para elas. Esteja presente. 
Na próxima terça feira o tema é dinheiro. Vamos colocá-lo no devido lugar!


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

|A Mulher do 31| Existem pessoas...

Foto: Pixabay

Quando abres a boca... fazes sem pensar? Dizes o que pensas sem filtros? Se tens de dar directrizes a alguém, usas de amabilidade para o fazer, ou fazes-o de um modo impaciente? 

Existem pessoas que reconhecemos como sábias. São pessoas que falam de um modo gracioso que nos faz sentido, que nos abre os olhos, que nos cativa a atenção, que traz luz ao nosso pensamento, que alivia o nosso coração...

Existem pessoas que nos falam de um modo bondoso, delicado, agradável, com amor e que nos levam a aprender com muita facilidade, aquilo que nos ensinam cheias de graça. Não graça de fazer rir, mas graça de elegância, de benevolência...

Como falas tu? Como ensinas tu? E como preferes tu ouvir os outros? Como é que aprendes melhor? Estou certa que não é aos berros e com exigências, mas com doçura e paciência.

A Mulher do 31 é uma mulher que usa a boca de um modo sábio, e em situações de liderança é amável no modo como dá instruções e ensina aqueles que trabalham consigo.


Quem não sabe quem é a verdadeira Mulher do 31, um dia saberá. Ainda não sou eu! Mas é exemplo para mim.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

terça-feira, 23 de maio de 2017

|Mães Felizes| 4 Dicas para Identificar o Valor enquanto Mãe


Foto: Kaboompics.com
Como vos havia dito, aqui estou a escrever acerca de cada hábito que pode ajudar as mães a serem felizes, nos momentos em que não o são. Começamos pelo início. O primeiro hábito é: Tenha a noção do seu valor como mãe.

Bem, confesso, quando li este hábito pensei: "isto é uma daquelas tarefas!!!! Muitas de nós ficam já aqui encalhadas. Não, porque não tenhamos valor, mas porque descobri-lo... é uma arte".

O que vale é que a autora, Meg Meeker, que é pediatra e mãe, ajuda-nos com uns trabalhinhos de casa. Ora aqui vão quatro dicas para identificarmos o quanto valemos:

1. Veja-se através dos olhos do seu filho: este é um exercício simples. Requer o seu poder de imaginação. É necessário esquecer-se agora que você é você. E procure colocar-se na pele, no lugar do seu filho. Como é que ele a vê? Como é que ele se sente na sua presença? O que é que ele ouve de si? O que ele pensa acerca de si? De certo que como filha sabe responder a estas perguntas, se elas fossem feitas a respeito da sua mãe. Responda. Esse pode ser o ponto de partida para conseguir ir mais profundo no real conhecimento do seu valor enquanto mãe, pois as nossas mães, queremos ou não, moram dentro de nós... nós somos mais parecidas com elas do que pensamos, ou até desejamos.
2. Concentre-se no propósito mais profundo da vida: como aponta a autora, para nos concentrarmos no propósito, primeiro temos de encontrá-lo, descobri-lo. E como fazer isso? Um dos caminhos é pensar-se nas áreas em que se é boa. Se tiver dificuldade pode pedir ajuda a pessoas próximas. De certo que familiares e amigos saberão dizer-lhe no que é óptima. Outra alternativa é ler artigos, livros... sobre o tema. E se meditar ou orar sobre isso? Sempre poderá receber algum input a respeito do campo da sua excelência. Mas não confunda isso com as capacidades que tem para fazer algo. O propósito mais profundo da vida está sobretudo ligado ao ser e não ao fazer. Qual é a marca que costuma deixar nas pessoas e nos sítios por onde vai? Provavelmente está aí uma pista para o que procura saber acerca da sua vocação. De certo que também a ajudará, a chegar a uma conclusão mais clara, se reflectir sobre aquilo que gosta de fazer, que faz fluir de si algo muito gratificante, pelo qual não pede dinheiro, gasta (ou gastaria) imensas horas, sem se cansar de o voltar a fazer? Depois de descoberto o propósito mais profundo da sua vida, é focar-se nele.
3. Tome nota do que leva no caixão (e do que não leva): esta dica é a mais sombria das quatro, mas também ela importante. Se imaginarmos o dia que partimos, e a hora em que se despedem de nós... no que estarão a pensar? Que palavras serão ditas a seu respeito? De certo que não vão falar como você se vestia bem, como seguiu rigorosamente (ou não) aquela dieta... mas será tema de conversa o modo como marcou as pessoas. E para identificar o seu valor enquanto mãe, o que acha que dirão os seus filhos nesse instante?
4. Faça uma lista (e guarde-a para si): talvez seja raro o dia em que alguém lhe diz algo acerca do seu valor. Isso não quer dizer que ele não esteja lá. Para que saiba que ele está presente no seu dia a dia, escreva-o num papel. Aponte ao longo do dia o que fez bem como mãe. Coloque na lista o contributo que deu para um melhor dia para os seus filhos. E afaste os pensamentos negativos a respeito das suas falhas. Quem semeia o bem, colhe-o também. Semeie bons pensamentos, que verá óptimos resultados na sua vida.
Na próxima terça feira vamos debruçarmo-nos sobre as amizades certas... porque das erradas, ninguém precisa.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

|A Mulher do 31| A Marca que Deixas

Foto: Pixabay

Que qualidade tu personificas? Será que os outros reconhecem em ti força, energia, dignidade, respeito, optimismo, confiança...? 

Se no passado era cuidada em exagero a imagem que os outros tinham de nós, hoje parece que ninguém se preocupa com a opinião alheia. Mas queiramos ou não, deixamos sempre uma marca naqueles que se cruzam connosco.

Nos dias que correm encontramos em vários livros a instrução para um a vida feliz: pensarmos apenas em nós e não nos preocuparmos com o que os outros dizem acerca de nossa pessoa... como se fossemos indivíduos estanques, sem contacto com outros, como se não vivêssemos dentro de um sistema, em que todos interagem com todos, mesmo que de forma indirecta. Não somos ilhas, não somos seres isolados.

É sempre bom pensarmos sobre aquilo que nos dizem. Se alguém tem certa imagem de nós, existirá de certo uma razão para tal. Claro que isso não nos deve derrubar, ou levar a uma culpabilização... mas devemos de aprender com aquilo que se revela aos nossos olhos.

Posto isto, que imagem passas para os outros? A medrosa? A coitadinha? A arrogante? A egoísta? 

A Mulher do 31 deixa a marca de força e dignidade por onde passa. É uma mulher optimista, que perante o futuro sorri de braços abertos.


Quem não sabe quem é a verdadeira Mulher do 31, um dia saberá. Ainda não sou eu! Mas é exemplo para mim.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

terça-feira, 16 de maio de 2017

|Mães Felizes| Os 10 Hábitos a Praticar

Foto: Maxpixel.freegreatpicture.com

No verão de 2014 ofereceram-me um livro cujo título é: "Os 10 Hábitos das Mães Felizes - As mães que são felizes praticam estes hábitos. Também pode começar a praticá-los já!". Puxa! O título e subtítulo metem-nos logo a um canto. Indirectamente dizem: quem compra este livro de certo é uma mãe infeliz. Caso contrário não nos gritavam que ainda vamos a tempo, e, se começarmos a praticar já, também podemos ser felizes como essas mães...
Bem, a verdade é que nunca o li na totalidade. Pode ser que tenha ficado intimidada com o título... ou com a intenção de quem me o deu. Mas na verdade parece-me interessante. Ora aqui vos deixo os 10 hábitos que Meg Meeker descreve neste livro publicado pela Vogais:


1. Tenha a noção do seu valor como mãe
2. Encontre as amizades certas
3. Dê o devido valor ao dinheiro
4. Arranje tempo para estar sozinha
5. Valorize e pratique a fé
6. Liberte-se dos medos
7. Descubra formas simples de viver 
8. Dê e receba amor saudavelmente
9. Seja dona da sua vida
10. Não perca a esperança

Na próxima terça feira iremos perceber o que é isso de ter a noção do seu valor como mãe, com dicas para identificar o quão preciosa é. Porque é mesmo!


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

|Bom dia| As Tuas Prioridades Logo Pela Manhã

Foto: Pixabay

A minha mesa de pequeno almoço está longe de ser assim. Às vezes é uma mesa cheia de papéis. Outras vezes apenas de uma toalha individual. Mas nunca uma mesa tão colorida, floral... bonita ao olhar.

Nem o meu pequeno almoço é assim cheio de vitaminas. Procuro que seja saudável, mas apesar disso ainda falha no que diz à fruta. Aliás vocês já conhecem o meu famoso pequeno almoço: panqueca de aveia. Por vezes lá vão uns ovos mexidos, ou uns estrelados com abacate. Agora frutos silvestres é coisa rara por esta mesa.

Lembro-me do costume português de uma meia de leite e uma torradinha no café, comido em pé e a correr para apanhar o comboio, ou para se despachar, que já se está atrasado... muitos de vocês até poderão silenciosamente dizer que eu tenho tempo para comer a dita panqueca (e fazê-la, também!!), porque estou em casa.

Existem milhentas maneiras de justificarmos as nossas acções. Mas a realidade é que tudo é uma questão de escolhas. Também eu, apesar de estar em casa, durante anos comi pão com manteiga e leite. Tinha talvez até mais tempo do que tenho agora, com uma bebé. Portanto, a questão não se prende com estar em casa, ou não... e também não tem a ver com ter tempo ou não... tem a ver, sim, com as nossas prioridades.

E tu, pelo que decidiste hoje? Não tomar o pequeno almoço? Tomá-lo em correria? Levá-lo para o trabalho e comê-lo em frente ao écran do computador? Ou ainda vais ao café comer a torradinha embebida em manteiga e o leite com café cheio de açúcar?

Bom dia.

Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

|A Mulher do 31| Feito à Mão com Amor

Foto: Pixabay

Nos dias de hoje está na moda o Do It Yourself, ou seja, pega nas tuas mãozinhas e faz tu mesmo. Cursos de costuras abundam em oferta e parecem ter procura. Máquinas de costura vendem-se em supermercados, baratas e acessíveis a todos... e rapidamente desaparecem. Há livros no mercado para quem queira ter linhas de orientação, e imensas partilhas na net (inclusive neste blog). Mas faz-se isso por capacidade? Por necessidade? Por curiosidade?

Eu diria que quem faz por curiosidade, quem ainda não descobriu se tem capacidade, não se arrisca a adquirir equipamento de qualidade, nem materiais finos, certo? Seria um investimento arriscado.

Quem o faz por necessidade, faz aquilo que pode, com aquilo que tem.

Mas quem tem capacidade, esse faz o melhor com o melhor. E sábia é aquela que coloca as suas capacidades a render, que negoceia... porque tem e sabe o real valor do que faz.

Será que tu sabes quais são as tuas capacidades? E onde as guardas? A sete chaves só para ti? Mostra-as ao mundo. E multiplica os seus frutos.

A Mulher do 31 é consciente das suas capacidades e usa-as com confiança. É uma mulher segura, sem receio de reivindicar aquilo que lhe é merecido. A Mulher do 31 trabalha e coloca a render o que produz. A Mulher do 31 é uma mulher de sucesso.

Quem não sabe quem é a verdadeira Mulher do 31, um dia saberá. Ainda não sou eu! Mas é exemplo para mim.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

|Bom dia| Crê absolutamente nisso!

Foto: SplitShare
Há momentos, instantes, (discussões, acidentes, notícia de uma doença...) que nos tiram as certezas que temos... ou pelo menos abalam com as idealizações que havíamos feito. Nessas fases da vida ficamos como se à deriva... ficamos perdidos em alto mar... e nem sempre conseguimos com rapidez encontrar o norte ou a tábua de salvação, se estivermos mesmo naufragado. E é exactamente nestes períodos que a fé faz a diferença. A fé é a estrela que nos guia, que nos diz a direcção, que nos dá as coordenadas, para voltarmos ao porto seguro.

"Ohhh fé!? Isso é coisa de gente beata, sem noção real da vida... é assunto dos religiosos.", poderás estar a pensar. Mas se espreitares num dicionário, fé tem muito mais do que uma ligação com a igreja. Fé é aderires totalmente, de forma absoluta, àquilo que consideras verdadeiro. É o estado que desenvolves quando acreditas realmente ou tens esperança em algo. (Fé - Priberam).

Tem fé que qualquer que seja o teu problema, qualquer que seja a tua dúvida, qualquer que seja o teu medo... tudo vai acabar bem. Crê absolutamente nisso!

Bom dia.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

domingo, 7 de maio de 2017

|Bom Dia| A Magia do Sorriso

Foto: Pixabay
Talvez por aí a temperatura esteja alta e não apeteça o conforto de uma bebida quente, como nos dias frios. Mas seja num ambiente de verão ou de inverno, que o sorriso não te falte desde o início até ao fim do teu dia!

Afasta aquele pensamento típico de que amanhã já é segunda e começa de novo as rotinas de trabalho, escola... Todos os tempos, todas as estações, são importantes à tua vida... quer os dias de descanso, quer os de trabalho. E se os encarares de sorriso nos lábios, qualquer um deles será mágico.

Bom dia.

Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

sábado, 6 de maio de 2017

|Bom dia| Não Acordo Por Mim

Foto: Pixabay.com
O jornal, uma caneca (supostamente de café) e um croissant... será assim que começa o teu dia hoje?

Normalmente nem leio o jornal, nem como croissant e tomo um expresso no lugar de uma caneca de café. depois das minhas papas de aveia, ou da panqueca, ou dos ovos com abacate... ou daquilo que comer na primeira refeição do dia.

Mas antes disso... como estavam os teus pensamentos ao acordar? E o humor? Com miúdos, um pré-adolescente e uma bebé, não acordo por mim. Sou despertada por um galo matutino ou uma bebé esfomeada. E se quero um pequeno almoço um pouco mais ao meu ritmo, a desfrutar do momento, tomo-o depois deles. E mesmo assim, nunca é garantido!

Confesso, no entanto, que já me habituei a esta rotina. De vez em quando ainda vem aquela lembrança de ficar na cama até quase o corpo já doer... sem interrupções de sono... noites de descanso seguido... É que me habituei, mas isso não quer dizer que não acorde por vezes de mau humor, com lentidão, com um retornar à cama assim que possa, um espreguiçar com desejo de ficar ainda mais, mas com a consciência de não o poder.

Desejo-te um bom dia. E que o teu acordar possa sempre feito com gratidão, por mais uma oportunidade, por mais um dia.

Bom dia!


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

|Bom dia| Ao Volante da Tua Vida

Foto: Pixabay
Relaxadamente... desfrutando do café quente, dos raios de sol que entram pela casa, dizendo-nos "bom dia, bem vinda a mais uma página em branco no teu caderno"... abrimos os braços para mais um dia.

Podia ser a realidade de muitas de nós, mas acredito que não seja. Vivemos num momento da história em que todo o minuto conta. Temos que ser rápidos para chegar a todo o lado e para fazermos muitas coisas. Requer-se muito de nós. E nós permitimos.

A boa nova é que podemos tomar uma decisão. Podemos dizer que quem dita as regras da nossa vida somos nós... quem define o ritmo somos nós... e que nós decidimo-nos por viver menos coisas, mas desfrutar verdadeiramente daquelas que vivemos.

Vamos viver o acordar como se não houvesse outro amanhã?! 'Bora gozar deste instante em que o corpo e a alma se prepara para mais um dia. Toma nas tuas mãos o volante das próximas horas... da tua vida. 

Bom dia.

Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

|A Mulher do 31| Do Mesmo Lado da Corda

Foto: Pixabay
Serei eu apenas que acha que existe uma espécie de cultura feminina portuguesa que raramente vê no marido um parceiro, mas sobretudo um inimigo?!

Talvez esteja enganada, mas tenho a sensação de vivermos muitas vezes como se ainda não tivéssemos dado conta que os nossos maridos podem (e devem ser) os nossos companheiros de projecto a dois. A vida de casada fica longe, em muitos casos, de um trabalho de equipa.

Quando penso neste tipo de casamentos, vejo a imagem de um noivo e uma noiva cada um agarrando uma ponta de uma corda grossa, puxando-a para si, portanto em sentido contrário ao outro. Sou só eu que conheço este estilo de vida a dois?

Às vezes somos queixosas e dizemos que eles não nos apoiam, que eles só pagam as contas, que eles só servem para isto ou para aquilo... e nós? Fazemos dos nossos maridos pessoas bem conceituadas? Contribuímos para que ele seja bem conhecido... pela sua dignidade, pela sua honestidade...? Levamo-lo, com a nossa língua e actos, a que ele se sente do lado dos vencedores? Atribuímo-lhes autoridade? Respeitamo-lo? Incentivamos a que ele participe da vida pública, para além das portas da nossa casa?

Tomar a responsabilidade da nossa parte nesta equipa torna-se vital para que a engrenagem encontre o seu ritmo de sucesso. Sou a primeira a ter de me lembrar disto desde que acordo até que me deito. Sou imperfeita, mas procuro todos os dias ser melhor. E tu?

A Mulher do 31 caminha de mãos dadas com o seu marido. A Mulher do 31 puxa a corda do mesmo lado que o marido. A Mulher do 31 valoriza o marido e mostra o melhor que há dele. A Mulher do 31 sabe que é esse o caminho de um casamento feliz, cheio de luz e não de lutas.

Quem não sabe quem é a verdadeira Mulher do 31, um dia saberá. Ainda não sou eu! Mas é exemplo para mim.


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

|Bom dia| Banda Sonora do Teu Dia

Foto: Pixabay.com
Eu gosto muito do silêncio. Sou daquelas pessoas que pode passar o dia inteiro sem ligar a rádio, a televisão... viver na ausência de sons produzidos pelo homem. No entanto, nas últimas semanas, tenho usado a internet para dar música aos meus dias. Nem sempre é a mesma. Umas vezes é mais calma, outras mais serena; umas vezes dou-me conta da letra, outras vezes nem sei do que fala; umas vezes abano-me ao seu ritmo, outras vezes nem por isso; umas vezes é portuguesa, outras vezes de outra língua...

Qual é a banda sonora do teu dia? A escolha, se é fado, se é pop... cabe a ti!



Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

|Bom dia| Dia Novo, Fresco e Pronto

Foto: Pixabay.com
Acordar. Que engraçado! Esta palavra serve para denominar o movimento de despertar depois do sono, mas também o de "resolver de comum acordo; recordar; pôr de acordo; harmonizar", segundo o Priberam.
Acordar não só quer dizer "sair do sono", como também "ficar de acordo; concordar."

Ora, e que tal se te metesses de acordo com a Vida e levantasses da cama com harmonia!? Não é só mais um dia! Não! Felizmente tens mais um dia... novo, fresco e pronto para ti. Concordamos?


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

terça-feira, 2 de maio de 2017

|Bom dia| Hoje, só por Hoje, Agora e Aqui

Foto: Splitshire.com
Depois de um fim de semana grande, uma semana mais curta. É caso para nos alegrarmos, ou não? Há quem hoje comece o dia a blasfemar, outros agradecidos. É sempre a questão do copo meio cheio, ou do copo meio vazio.

Hoje, só por hoje, e agora, podes escolher se ficas grata pelos dias de descanso que tiveste e entusiasmada com a semana mais curta de trabalho... ou se preferes meter os óculos de tons negros, e só te focares que neste momento não poderias estar na praia, ou noutro sítio de descanso e lazer, mas tens de estar a trabalhar.

Eu, hoje só por hoje, agora e aqui, decido-me por me alegrar. E tu?


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

|Blogging| Desde Outubro de 2003

Foto: Pexels.com
É a primeira vez que escrevo num Weblog. Mas escrevo há anos num diário de papel. Algumas coisas posso partilhar convosco. Outras acho melhor ficar apenas para mim. Aqui não me encontram toda despida! Terão a parte que é possível e aconselhável de ser do conhecimento de todos. Esta é a minha noção de weblog. Apareçam e ensinem-me tudo o que devo saber de weblogs. Obrigado.
Era assim que eu iniciava as minhas aventuras blogueiras lá para os finais de Outubro de 2003. E ainda hoje continuo com muito desejo de aprender... e também de ensinar. É uma experiência cheia teoria e de muitos erros na prática.

Em breve, mais novidades... até lá continuem por aqui.



Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.
© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo