sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Costura 4# Corações em crochet




Nós mudámos de casa há meio ano, mas devido a uns imprevistos (podem ler em Querido, estraguei a casa!) ainda não estamos completamente instalados. Existem coisas que ainda não as encontrámos no meio dos caixotes. Uma delas foram as bolas da árvore de Natal. Aliás, agora que ele já se foi, acabei por as encontrar. Só mesmo para me permitir ser criativa!
Ora, durante dias, a árvore de Natal cá de casa foi apenas ela, as luzes e uma estrela no seu topo. Mas depois do Ano Novo e até ao Dia de Reis, ela ficou enfeitada com estes lindos corações que fiz em crochet. São tão práticos que basta enrolar a linha à volta da folha da árvore.
Daqui a pouco está a bater à porta o Dia dos Namorados. Não sou muito dada a essas comemorações em massa. Mas porque não aproveitar o molhinho de corações e fazer um efeito para colocar à porta de entrada ou na janela!? Aqui na Alemanha é muito comum ver as portas e janelas enfeitadas com motivos da época.
Veremos o que farei! Por agora vou-vos deixar as instruções para fazer estes corações, que qualquer um pode fazer, pois eu não tenho prática em crochet e considero que saíram bem. E vocês?


1. Cinco correntinhas
2. Fecha-se o miolo e levanta-se mais três correntinhas
3. Faz-se uma sequência de cinco pontos altos duplos.
4. Agora uma sequência de três pontos altos.
5. Faz-se um ponto triplo e aí chegamos à ponta do coração, ora já temos metade do coração feito, agora vamos continuar para o outro lado.
6. Faz-se três pontos altos em sequência.
7. Agora faz-se uma sequência de cinco pontos altos duplos.
8. Faz-se mais três correntinhas.
9. Amarra-se o miolo com um ponto baixíssimo.

Para quem não conhece os pontos deixo aqui uma imagem que retirei da internet, mas se pesquisarem encontram de certeza como fazer. No You Tube existem muitos tutoriais.


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Costura 3# Agulheiro de Pulso

Os projectos d' A Mulher do 31 não são apenas feitos de ganga. Hoje trago-vos a experiência de fazer uma almofada para espetar as agulhas e tê-las bem à mão, ou melhor, ao pulso, isto quando se está a trabalhar. Trata-se de uma almofada numa forma de pulseira.
Eu escolhi pano vermelho, verde, amarelo e estampado para este trabalho. Não é preciso muito, por isso talvez com restos de material também dê para se realizar esta experiência. Recortei ainda os moldes em cartão. Usei o cartão de um pacote que veio na entrega de uma encomenda pelo correio. Há que aproveitar tudo o que se pode reutilizar! A minha avozinho dizia "Quem guarda acha" O meu marido é que não acha muita piada ao que ele chama tralha que se acumula. (E com alguma razão!)

Vou deixar-vos as medidas de cada peça de tecido para esta almofadinha e o restante material:
  • tecido estampado de 7 cm por 7 cm, por 2 vezes
  • tecido verde um círculo de cerca de 8,5 cm e apenas uma vez
  • tecido vermelho um círculo de cerca de 13 cm e também só uma vez
  • tecido amarelo o tamanho do pulso a que se destina com mais 4 cm e com a largura de 6 cm
  • cartão circular de cerca de 5 cm
  • esponja ou material semelhante para enchimento (dá a esponja da loiça)
  • um botão ou outro pequeno detalhe para decorar
  • fecho de velcro
1. Eu escolhi fazer com uma flor, mas cada um pode escolher o seu motivo, por exemplo um coração. E a partir de um modelo que tinha em feltro, desenhei a flor no tecido estampado. A flor tem um problema para iniciantes como eu: tem vários cantos e recantos, por isso talvez seja melhor o coração. Na primeira curva da flor saí disparada pelo pano a fora. Ups.














2. De seguida, há que recortar a forma que costurámos, mas atenção para não cortar a linha da costura, contudo também não devemos deixar muito tecido à volta, cerca de meio centímetro.









3. A seguir, alfinetamos este motivo no centro do círculo vermelho.
Pormenor: até aqui tinha usado linha vermelha, mas achei que para dar contraste deveria mudar para verde.
Então, agora, cosemos à volta sobrepondo praticamente os pontos da costura anterior com a actual, fazendo a forma da flor.
Atenção: quando se costura à máquina devemos sempre começar com o ponto reto, mesmo que depois usemos o zigzag - que foi o ponto que já tinha usado anteriormente e voltei a usar agora. E porquê? O ponto reto inicial e final serve para fazer o remate da linha, de modo a ela não se descoser. Por isso cose-se uns três pontos para a frente e uns outros tantos para trás. E depois dá-se início ao ponto que queremos, neste caso o zigzag.

4. Nesta etapa vamos coser à volta do círculo vermelho com um ponto reto largo, para que depois possamos puxar com cuidado a linha e dar-lhe a forma côncava que precisamos. Fazemos isso, prendendo uma ponta da linha, após ter costurado, à volta da cabeça de um alfinete e a indo puxando com suavidade a outra ponta de modo a que fique um franzido. Quando tiver a medida certa para colocarmos o enchimento e o cartão, damos um nó para que a linhas não se soltem.  









Ainda não acabámos. Vamos lá, falta pouco e fica muito bonito!


5. Agora vamos pegar no nosso círculo verde (o círculo mais pequeno) e vamos coser duas vezes à volta no ponto pequeno de zigzag. E porquê neste ponto pequeno? Para dar o efeito ondulante. As duas voltas não têm de ser da mesma cor, podem ser de cores diferentes. Eu fiz mais do que duas e todas em verde. Fiz mais do que duas, pois o meu tecido não ondulou tanto como era esperado.

6. Chegou a hora da bracelete. Pegamos na nossa tira de tecido e dobramo-la na sua largura, com o lado direito de tecido para dentro. Atenção: O lado direito de tecido é normalmente o lado mais bonito do tecido. Cosemos na sua largura e apenas um dos lados, para que possamos virar o tecido. Isso podemos fazer com a ajuda de uma agulha de tricot, o cabo de uma colher, ou paus chineses. Eu tive de fazer duas vezes esta bracelete, pois da primeira vez cosi deixando uma margem larga de tecido e naturalmente ficou muito estreita. Ela precisa de ter tamanho para colocarmos o velcro.
7. A aplicação do velcro depende do que compraram. Existe os com cola e os para coser. Eu comprei no Ikea com cola, mas mesmo assim, por segurança reforcei com uma costura.
Nesta fase temos de ter muita atenção para que realmente sai certo. Eu primeiro montei tudo com alfinetes e experimentei no meu pulso para ver se estava bem.
Ora, a parte mais rugosa do velcro é colocada numa extremidade da bracelete e a mais fofinha no centro do círculo verde.
O lado da bracelete que ficou aberto cosemos ao nosso círculo verde, por isso o velcro mais rugoso precisa de ficar na outra extremidade.
Portanto vamos colocar essa extremidade entre o círculo verde e o vermelho na medida adequada e com agulha cosemos à mão o ponto atrás, sempre tendo em atenção que realmente estamos a coser os dois juntos: verde e vermelho.
No final, quem quiser, pode colocar um botão no centro da aplicação e coser, fazendo dois ou três pontos primeiramente apenas no centro do tecido e depois introduz o botão, cosendo-o com várias passagens através da espuma, do cartão e do velcro no círculo verde, claro.

Para quem é experiente este projecto pode levar cerca de meia-hora. O que não é o meu caso! Demorou um pouco mais, mas amei a experiência e vocês?


Projecto baseado no exemplo em http://www.nadelspiel.com/2012/09/03/nahen-nadelkissen-fur-den-arm-mit-herz-applikation-und-klettverschluss/

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Costura 2# Reutilizar as calças jeans velhas

Para este projecto eu usei umas calças de ganga velhas. Infelizmente rompo muito facilmente as calças entre pernas. Sei que existem muitas mulheres com o mesmo problema, sobretudo mulheres mais redondinhas como eu. Assim não é difícil encontrar material para colocar mãos à obra.
As calças com a perna larga são melhores do que as estreitas, ou sejam as chamadas boca de sino são melhores do que as que afunilam em baixo. Claro que é preferível usar de adulto, pois de crianças não permite o mesmo efeito e uso.

  1. Eu cortei a 25 cm do final da calça, nas duas pernas.
  2. No lado que cortámos, portanto o oposto ao que já tem bainha, costurei em ponto básico em toda largura das calças, do avesso das mesmas. É importante que fique direito, mas mais importante será que isso aconteça no próximo passo, caso contrário ao apoiar o nosso cesto fica desconchavado.

  3. Neste passo que me refiro, deve-se coser de forma a forma um triângulo nos cantos da costura que fizemos. Portanto ficaremos como duas linhas perpendiculares, nas pontas da que cosemos inicialmente.

  4. A seguir voltei-as de novo para ficarem do seu lado direito e fiz uma dobra na zona da bainha original que ficou aberta.


     
  5. Para dar um toque mais interessante, apliquei à sua volta uma fita com bolinhas.

Dá para guardar pequenas coisas, como novelos da lã e as nossas agulhas, ou restos de tecido velho, ou até acessórios na casa de banho.


Projecto baseado em: http://www.fabdiy.com/diy-jeans-storage-bag/ 


Nota: A aplicação das borlas pode ser costurando ou com cola quente.
© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo