domingo, 29 de maio de 2016

Faz Tu Mesmo: Mais Colorido com Papel Crepe


No post anterior Criar Fundos para Fotos em Casa partilhei convosco como fiz o fundo colorido com as tiras de papel crepe e mostrei algumas utilizações possíveis. Agora, neste post, deixo-vos mais uma ideia... para dar ainda mais colorido e dinamismo às nossas fotografias.
Ah, para os mais distraídos... esta barriga não é de gordinha, mas de grávida de 30 semanas.

Material necessário: 

  • cordel
  • tesoura
  • papel crepe em várias cores
  • opcional: régua para vincar e tapete para medir e proteger a base de trabalho

Tempo Estimado de Realização: 

Ao fazer os três exemplares abaixo - pela primeiras vez - demorei cerca de uma hora.

Repolho verde claro e escuro


Usei 4 folhas de papel crepe com cerca de 60 cm por 60 cm.

Peguei em cada folha isoladamente e dobrei em leque várias vezes com mais ou menos 3 centímetros de largura cada dobra.

É preciso ter cuidado para não rasgar, pois é um papel um quanto ou tanto frágil nesse aspecto. Eu usei uma régua grande para ajudar a marcar as dobras.

Atenção, que deve-se dobrar a partir da parte menor caso o papel for rectangular. E deve ficar realmente como um leque, não dobrar sobre si e assim fechar. Não sei explicar melhor, mas acredito que quando estiverem a fazer vão perceber ao que me refiro. Fazer isso às quatro folhas e depois há que atar com cordel no meio.

Agora é hora de arredondar as pontas.

O passo seguinte é ir separando as folhas umas das outras.

Tanto de um lado como do outro, e rapidamente...

...teremos um repolho à nossa frente.

Ficou maior do que eu esperava e menos cheio, não dando para fazer uma bola. Sabem o que pensei? Para uma sessão fotográfica gastronómica até poderá ser um excelente acessório, em vários tamanhos e cores. E para o tipo de foto no topo deste post também serve, ou não?


Bola farfalhuda azul bebé


Para esta bola farfalhuda usei 8 folhas de papel de cerca de 30 cm por 60 cm, todas da mesma cor.

Dobrei-as pela parte menor, sem fechar, ou seja, as pontas têm sempre de estar para fora como um leque.

 Juntei-as e atei-as ao meio com um cordel.

De seguida, fiz vários cortes nas pontas do papel a rondar os 2 centímetros.

 Por fim, com muita delicadeza e paciência fui separando as folhas.

Ficou bem compacta e redondinha. Ainda aparei algumas pontas que estavam um pouco saídas, para ficar uma bola mais homogénea.

Molho de fitas amarelas


Utilizei 8 folhas de 30 cm por 60 cm, todas da mesma cor.

Desta vez, dobrei pela parte maior e cortei em tiras.

Tenho de dizer que rasgaram-se muitas, pois o processo de separação foi complicado. E o resultado final ficou um pouco a desejar - para o meu gosto, pois ficou sem volume. Mas teve utilidade à mesma, como podem ver na foto do início desta mensagem.

Agora é uma questão de experimentar... com novas cores, tamanhos... o papel crepe não é muito caro e facilmente se encontra em pacotes de várias cores. Digam-me o resultado das vossas experiências. E as ideias que têm, ou tiveram, para a sua utilização.
© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo