segunda-feira, 3 de abril de 2017

|Saudades| De Sonhos Antigos

Edicao: PicMonkey

Ao som de Natiruts

De repente começo a sentir brisas antigas de noites de verão. Assim, como não sei como, a minha memória traz-me a lembrança de momentos relaxados, sem medo, sem preocupação, sem hora, nem data.

Do nada sinto-me de novo uma adolescente... uma jovem sonhadora... com ideais de mudar o mundo... com ideias de viajar pelos vários continentes acumulando experiência, sem amarras e sem destino certo... uma espécie de nómada dos tempos modernos... há sonhos dos quais temos de abrir a mão, porque já não é o seu tempo, porque já não existe condições de eles se realizarem, porque outros sonhos os substituíram, ou pelo menos tomaram a dianteira.

Muito provavelmente nunca serei au-pair em parte alguma, como eram os meus planos após a universidade... Talvez nunca faça o Inter-Rail, de mochila às costas, com roupa de oito dias, e com alguma fome no estômago, porque o dinheiro não dá para tudo... Muito dificilmente irei fazer umas férias na Inglaterra ou nos EUA para aprender intensivamente a língua... E aqueles livros que ficaram por ler, porque já não há espaço, nem tempo, para eles, para as temáticas deles... Ou os poemas que não saem mais da caneta para o papel, já não flui, porque o canal está entupido com tantos outros pensamentos, coisas mais práticas e urgentes... Ou as idas à discoteca sem perder as forças passado uma hora, e um desejo imenso de dormir, nem que seja ali, mesmo encostada à coluna, ou com a cabeça sobre a mesa...

Ahhhh, já estou a imaginar os vossos pensamentos: "mas não estás feliz? Mas seres mãe, mulher... não te preenche? E isto e aquilo..." Pois! No meu ser as duas coisas co-habitam. Não devolvia a família que formámos, os nossos filhos, para concretizar esses sonhos. Fiquem tranquilas! Mas, por vezes, há momentos... há pausas que nos fazem voar... e vêm ao de cima boas recordações, cheiros, sons... e sonhos.

Boa noite! Sonhem. Velhos sonhos, novos sonhos. Mas sonhem. 

(Saudades do mar, de ficar a olhar as ondas... a sentir a brisa, o cheiro... a areia nos pés...)


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo