sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A Menina dentro de Mim

Quando a minha sobrinha mais velha - em pequena - tinha aniversário, e os pais organizavam uma festa com a família e amigos em casa, a mim encontravam-me muito mais no quarto com as crianças do que no meio dos adultos. Eu tirava-lhes fotografias, brincava com elas... e ria muito. 
Continuo a estar bem disposta quando estou com crianças, sobretudo com aquelas que são animadas. As crianças rabugentas, com tiques e manias (ai, que não se fala assim das pobres criancinhas!), mantém-me um pouco à distância. Gosto de crianças de riso fácil, de perguntas espertas, de abraços rápidos, que gostam de desenhar, de se deixar fotografar, que gostam de cócegas, que gostam de colo... 
Estas fotografias foram tiradas por um menino que conheci numa circunstância supostamente profissional. Um menino com quem tive rapidamente uma grande empatia. Ele era cheio de energia como o Guilherme, desafiador q.b., e com um sorriso lindo, daqueles que preenchem o rosto e são acompanhados com o brilhar dos olhos... (ao R. um forte abraço e beijinhos!)




E dá para ver... que ao pé das crianças, a minha criança interior é feliz. Que possamos dar espaço à menina (ou menino) que existe dentro de nós... que ainda quer brincar... que ainda não cresceu... que ainda não se deixou abafar pelo adulto que somos... Haja espaço para sermos crianças, mesmo que o Cartão do Cidadão nos diga que há muito tempo deixámos de o ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo