segunda-feira, 19 de junho de 2017

|Portugal| A Chuva já não limpa a Dor

Ontem liguei à minha mãe. Atendeu-me com voz baixa, triste, demorada... típica de quando as coisas estão em baixo. Perguntei-lhe: "Hoje é um dia não!?" e ela respondeu: "O que achas!? Com a tragédia que se está a viver aqui!?" Quando ela diz "aqui", não é na aldeia onde ela mora, é no país. Todo o país sente a terrível situação que se vive. E fora dele também há quem sinta.

Este horrível incêndio, que assolou o centro de Portugal, toma conta dos noticiários na Alemanha (e no resto da Europa). Vejo um repórter alemão, bem perto das chamas, a dizer que a única solução para que o fogo se extinga é a chuva. O que a natureza acendeu... parece que só ela pode apagar.

Ao passar pelos feeds do Facebook apercebo-me de pessoas que usam esse meio para saber notícias dos seus familiares que estão lá, no centro da situação, e eles longe. Há pessoas que não conseguem contactar os seus, mas que através destas redes acabam por ter notícias e dar notícias. Sim, é verdade... há quem use estas plataformas para apontar dedos, para encontrar culpados, para destilar veneno... porque a prevenção não foi feita, porque isto e porque aquilo... Esses preferem fechar o coração para não sentir a tamanha dor... (mecanismos de defesa)

Falámos ao telefone da tristeza que está a ser... do calor imenso que se sente... Disse-me ela que não se está bem em lado nenhum, que tudo está quente, que nem de noite arrefece, nem corre uma aragem... já lavou o rosto não sei quantas vezes ao dia, porque soa em bica. E parece que as notícias dizem que ainda vai continuar assim por uns dias. Agora desejo que o boletim meteorológico esteja enganado redondamente... e que em breve cai muita água e as temperaturas baixem... para o bem de um povo, do qual a chuva já não conseguirá limpar a dor.

© Patricia de Melo Moreira/AFP/Getty Images


Segue A Mulher do 31 (@amulherdo31) também no Instagram e no Facebook.

               

Sem comentários:

Enviar um comentário

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo