domingo, 28 de agosto de 2016

É o fado a vibrar em mim

Serei saudosista ou melancólica por gostar de falar de memórias... de as rever... de as escrever...?! Estarei eu presa ao passado, negligenciando o presente, ao rever o que foi de outros tempos!? Não sei.
Tenho andado a compilar, num espaço só, todos os blogs que tive, e isso tem-me dado prazer... não pela qualidade dos posts, mas porque cada partilha carrega em si um traço de um momento... porque através da sua leitura viajo até a um tempo, a um episódio, a um estado de alma... e recordo-o... yeah, talvez com nostalgia... será que isso quer dizer que o meu presente não é fascinante o suficiente para me cativar, e eu, assim, olho para trás!? Não creio. Mas começo a achar que isso atrapalha-me. Enquanto leio, não escrevo, por exemplo. Enquanto leio algo do passado, não escrevo algo do e no presente.
Hoje quebrei essa corrente. Estou aqui a escrever. [Talvez isto tudo seja apenas o fado a vibrar em mim... tão português.]

Divagação embrulhada em muito sono e pouco discernimento. É, apeteceu-me escrever sem ser sobre os filhos, sobre o externo... mas o que está a borbulhar dentro de mim. [Estou mesmo com sono. Adeusinho.]

Sem comentários:

Enviar um comentário

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo