domingo, 18 de setembro de 2016

Sou tão teimosa!! E ainda bem.

As características pessoais em si não são boas nem más. O modo ou o objectivo para que as usamos é que lhes dão esses adjectivos. Dizem que sou teimosa. Ora que bom! Agora estou a colocar a minha teimosia à prova... para atingir uma óptima meta: recuperar a produção do leite materno.
Tinha contado no post Novo Recorde como estava a situação no início de Agosto. Posso dizer que piorou ao ponto de estar a dar 4 biberões de leite artificial à nossa princesa; de já não sentir a dor própria do leite a descer, nem a dor própria da mama cheia; de já não pingar leite para os discos; das mamas estarem moles... e da nossa piolhinha não se saciar com a minha oferta.
Num encontro de mulheres, num ambiente descontraído de convívio e partilha, três mulheres, em momentos distintos, vieram ter comigo e perguntar se não dava mama. Aquelas vozes fizeram eco em mim e despertaram-me para o meu comportamento apático, derrotista, e quase inconsciente a respeito. 
Eu estava a dar o biberão sem oferecer antes a mama. Realmente a minha parteira tinha razão... ter a lata de leite artificial em casa é perigoso. É mesmo. Com muita facilidade se abre a tampa e coloca-se o pó mágico na água. E que bom é ver o bebé regalado! E, deste modo, quase mágico, pode-se viver com uma venda nos olhos, que nos vai a cada instante afastando mais e mais do nosso alvo.
Sim, não é tarde. Vou agarra com unhas e dentes este desafio. E é isso que estou a fazer. E porquê? Porque sou teimosa. Graças a Deus! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

© A Mulher do 31 - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Oliveira.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo