Avançar para o conteúdo principal

|Natal| Sem estes não é Natal

... sem estes e outros tantos.

Biscoitos

Foto: Ana Filipa Oliveira 
Na Alemanha é uma tradição fazer-se biscoitos no final de Novembro para ter em casa e para dar. A primeira vez que contactei com esta "cultura do biscoito em tempo de Natal" foi através de uma amiga que vive há longos anos cá. Ela convidou-me, a mim e mais algumas amigas, para fazermos biscoitos juntas. Cada uma levava a sua massa já pronta ou semi-pronta, e depois colocávamos no forno. No final cada uma ficava com uma porção dos diferentes tipos de biscoitos. Era um momento de convívio, bem ao espírito da época.
O Guilherme, por sua vez, no infantário e na escola primária também tinha essa actividade. Numa das vezes foi especial: foram a um lar de idosos fazer com eles os biscoitos de Natal. Muito lindo! Deram-nos fotos desse momento, muito ternurentas! Gerações juntas é sempre fascinante e tem tudo a ver com a festa da família.
Portanto, actualmente esta tradição já faz parte do nosso Natal... ou preparação para ele.(Estes na foto foram de uma fornada na nossa casa.)

Bolo Rei

Foto: Ana Filipa Oliveira

Quando era pequena não gostava de comer Bolo Rei, ou melhor, gostava de o comer se a minha mãe retirasse as frutas cristalizadas. Quando trabalhei para a Vorwerk (agente Bimby) aprendi a fazer Bolo Rei. E sempre que o faço, não me decepciono. Ah, e já como o Bolo Rei com tudo o que ele tem.
(Ai está na foto uma das minhas obras!)

Filhoses

Foto: Ana Filipa Oliveira

Foto: Ana Filipa Oliveira
Os Natais da minha infância foram passados na Beira Baixa. Todas as noites de consoada, o ritual era o mesmo: fritar ao lume (lareira) as filhoses amassadas nessa tarde. Era um serão que eu vivia entre adultos: a minha mãe, a minha tia, a minha avó e, com sorte, o meu avô. Por isso estas filhoses são mais do que as próprias filhoses... são pedaços da minha história, são gatilhos para as minhas memórias... quando comemorámos o primeiro Natal em terras alemãs tentei replicar essas filhoses, mas saíram mais coscorões do que as filhoses da Beira Baixa. Mas no Natal seguinte foi bem conseguido. O chato da coisa é que fui que comi praticamente tudo. Ups!

Sonhos

Foto: Ana Filipa Oliveira
Não faziam parte dos meus Natais até que eles começaram a ter presente os sabores do Norte. Também a Aletria e as Rabanadas entraram no menu natalício.

Bacalhau

Foto: Ana Filipa Oliveira
Este não precisa de apresentações. É tradição! Primeiramente era eu que não gostava de bacalhau, até vir para a Alemanha e todos os sabores portugueses ganharem outro significado. Depois foi o Guilherme que começou a dizer que não gostava. Mas agora já come. E já sabe que Natal é sinal de "comer Bacalhau"... pelo menos na nossa casa.

Qual é o teu top de "sem estes não é Natal"?
Deixa-o nos comentários. E tem um óptimo Natal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vencedores e Vencidos - Blogs do Ano 2017

A minha curiosidade recaía sobretudo na categoria Família. Pelo segundo ano que Cocó na Fralda está no trono. (Parabéns! )Pelo segundo ano que Dias de Uma Princesa vai à luta com uma das meninas do The Woffice... e perde.
Li para aí, na esfera dos blogs, duras críticas a este concurso, como também algumas dores de cotovelo e um outro tanto de comentários. Que Sónia Morais Santos, Ana Garcia Martins e Catarina Beato têm o jornalismo em comum... e que os Blogs do Ano são levados a cabo pela empresa Media Capital pode parecer uma relação já por si pouco neutra, mas sejamos sinceros: tanto estes blogs e bloggers, como todos os outros que foram a votação, são blogs com muito trabalho investido, muitos anos de existência e muita visão de blogging.
Digamos que estes jogam na primeira liga do campeonato, depois existem outros bons, mas ainda ao nível da segunda e terceira. Se queremos jogar as partidas mais desafiantes do campeonato temos de treinar para isso, com um óptimo treinador e um ex…

Blogging e Social Media em 2017

O blog, por si só, já não é suficiente. Há uns 14 anos atrás escrevia num blog e as pessoas iam visitá-lo directamente... eram familiares, amigos, conhecidos ou desconhecidos, que de um modo ou de outro, tinham tido acesso ao endereço do mesmo. Mas agora ninguém lá vai apenas por ele próprio. Actualmente é preciso muito mais.

Agregar a um blog as potencialidades dos social media torna-se fundamental para quem quer sair da massa e tornar-se uma fatia especial e apetecível do bolo. Existem milhentas pessoas a criarem blogs. Conhecê-las a todas seria insano. E nem todas depois de os criarem, os mantém vivos. Há por aí muito blog morto!

Para criares, dar vida e  fazeres a festa connosco convido-te a ouvir o podcast do Pum Pum, para o qual fui convidada. Clica em https://buff.ly/2m7pRdw e escolhe a plataforma (You Tube, no Facebook, na Mixcloud... ) em que queres ouvir. Coloca no play a caminho para casa, para o trabalho, para a universidade, a arrumar a cozinha... Podes sempre pôr na pau…

A Tua Rotina Dita O Teu Sucesso

"O ser humano é um animal de hábitos.", provavelmente já ouviste esta expressão. Se não a ouviste, sendo tu humano, de certo que já sentiste a dificuldade de deixar um hábito ou instalar um novo. Isso deve-se a que estamos acostumados a dada coisa, e sair dessa rotina, requer esforço e dedicação. 
Acredito que também já tenhas sentido a alegria de alcançares algo e ficares contente contigo mesmo. Provavelmente para isso criaste hábitos, rituais, rotinas... para cortares a meta numa corrida de 10 km, terás tido um trabalho anterior, que te levou a desenvolver certas acções com alguma regularidade, por exemplo, correr de dois em dois dias um número de quilómetros. Nesses dias de preparação, quase de certeza que tiveste que vencer a preguiça e outros tantos obstáculos que apareceram no teu caminho. Nesses dias o sabor de correr não se compara ao sabor de cortar a meta no dia da prova. 
São esses pequenos passos que nos podem levar à vitória. E na blogosfera é tal e qual a mesma…