Avançar para o conteúdo principal

|Mães Felizes| Liberdade para lá dos Medos

Foto: Kaboompics.com
Meg Meeker, mãe e pediatra, escreveu um livro com o título "Os 10 Hábitos das Mães Felizes". Ao longo das últimas terças feiras, A Mulher do 31 tem vindo a abordar esses hábitos na série |Mães Felizes|. Hoje abrimos portas ao sexto: "Liberte-se dos medos".

Se há quem pense que o oposto de amor é ódio, engana-se. O oposto de amor é medo. É o medo que nos trava de agir, ou que nos impele a agir, sem a liberdade e a entrega do amor. É também o medo que nos bloqueia, muitas vezes, de dar e receber amor. O medo fecha-nos, enquanto que o amor torna-nos receptivos, abertos aos outros e às situações.

Para travar o processo do medo em nós é preciso trabalho. O bom disto é que existe um troféu esplendoroso no final: liberdade. Estas são as três chaves para abrir os cadeados dos medos em nós:

  1. Clarifique o medo: comece por identificar o medo e a sua raiz. E como é que faz isso? Exactamente por meio de perguntas. Questione-se. Indague o que está por detrás desse sentimento. E é importante que não meta todos os sentimentos no mesmo saco. Procure saber se é mesmo medo. Para podermos combater, é preciso conhecer o adversário. Quanto mais o conhecermos, mais fácil é de ganharmos a luta.

  2. É preciso uma franqueza brutal: para que este processo, de interrogar-se a si própria e às suas acções, se torne realmente proveitoso e com efeitos duradouros, necessita de ser muito transparente consigo mesma. Falar dos seus medos é essencial. Se puder falar com alguém sobre eles, ainda melhor. Assumir que se tem uma luta faz a diferença na hora de a vencer.

  3. Dessensibilizar, passo a passo: a única maneira viável de ganhar a batalha é enfrentar o inimigo. Não fuja dele. Vá até ele. Coloque-se várias vezes, por tempo mais longo, perante o seu medo e avance. Vai chegar a alguma altura que ele já não a controlará  mais, mas sim, você a ele.
Eu tenho medo de dar comida em pedaços maiores à minha filha de um ano. Porquê? Porque vivi três episódios muito intensos com o meu filho mais velho, quando era pequeno, engasgado e com dificuldades em contornar a situação. Posso dar comida passada à Mariana até ela ser grande. Mas acho que isso não seria a melhor solução. O que é que tenho feito? Acalmado. Entrado em diálogo interior positivo comigo mesma. E dando-lhe pedaços maiores de comida. Certo é que ela já se engasgou por duas vezes com um pedaço de pêssego. O primeiro pensamento é o de voltar atrás. Recuar. "Já nunca mais lhe dou pêssego!", o que seria tolo, pois pode engasgar-se até com a própria saliva. Ou "Vou voltar à comida esmagada!" Assim, teria ganho o medo, e não o amor. O amor de cuidar do crescimento dela. Faz parte engasgar-se. Está a aprender a lidar com a comida. E ela das duas vezes consigo dar a volta à questão, apesar do susto... para mim e para ela. 

Pessoalmente alegro-me de estar a ler este livro. E de o partilhar convosco. Tem sido muito bom para me (re)lembrar de muita coisa. Na próxima terça feira cá estaremos para abordar o sétimo hábito: Descubra formas simples de viver.


A Mulher do 31 | Blog | Facebook | Instagram | Twitter |

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dias de Uma Princesa apanha Cocó na Fralda

Ontem apresentei-vos o Google Trends. E hoje partilho convosco uma outra aplicação desta ferramenta, usando como exemplo os meus dois blogs preferidos da categoria Família que estiveram a concurso na edição deste ano dos Blogs do Ano. E no final viajamos pelo blog A Pipoca Mais Doce, para as amantes de Lifestyle.
O blog Cocó na Fralda tem vindo a descer no número de procuras e o blog Dias de Uma Princesa tem vindo a subir. No final de Setembro deste ano - altura em que abriram as votações para o concurso organizado pela Media Capital - as linhas cruzaram-se e o blog de Catarina Beato acabou mesmo por ultrapassar o de Sónia Morais Santos. Esta proeza já voltou a acontecer mais do que uma vez, desde essa data, mesmo depois de Cocó na Fralda ter ganho o prémio de Melhor Blog do Ano na categoria Família. Apesar do crescimento do blog Dias de Uma Princesa, no que respeita às pesquisas no último ano, a média de procura deste é apenas de 27, o que fica abaixo dos 56 de Cocó na Fralda, com o…

Blog Planner 2018 (Gratuito)

Gosto de Planners e gosto de DIYs. A Bruna Arouca, já vossa conhecida (guest post de sábado passado), criou um Blog Planner para o ano que já está a bater à porta. Não só o criou, como o partilhou gratuitamente e deu instruções como o usar.

Já ficávamos felizes por aqui. Mas há mais. Esta portuense de 20 anos ainda nos deu indicações de como fazer um personalizado. É só seguir as sugestões da Bruna no Fashion Mornings.

Eu já fiz o download e impressão para me organizar melhor em 2018. Quanto a criar um com a cara d'A Mulher do 31... estou a caminho.


Para quê serve um Blog Planner? Ter um Blog Planner vai-te ajudar a ter à frente dos teus olhos, os teus objectivos, as tuas ideias... e o tempo que ainda tens para as atingir. Vai permitir-te gerir melhor o teu dia a dia para poderes ser mais participativa na blogosfera (como acredito que queiras). Vai ajudar-te a teres uma rotina, e depois dos hábitos instalados, tudo se torna mais rápido e leve. E no final a tua autoestima sai refor…

Bate as Asas e Voa para Lá do Ninho

Estamos no tempo de procurar o conforto do lar, o conforto do quente, o conforto do interior: assim nos pede o tempo frio e cinzento próprio do Outono.
Também nas etapas da vida em que o tempo é de transição, o apelo interior é para vivê-las de um modo confortável, chama-nos a ficar  presos ao conhecido, ao provável, ao possível, ao que não incomoda, ao que não desafia...

De certo que já passaste por momentos na vida que tiveste de dar um passo em frente, sem saber se as escadas tinham três degraus ou trinta, se os músculos iam doer no final da subida. Mas foste. Ganhaste fôlego e lá foste tu. Pé ante pé subiste cada etapa até celebrares a vitória de chegares e agarrares o teu objectivo, alcançares outro patamar.

Eu recordo-me de alguns desses momentos. Talvez tu te identifiques com eles, ou se calhar tens outros bem diferentes, mas a sensação... a do desconforto do desconhecido e o entusiasmo de o ultrapassar, deve ser comum. Concordas?

Preparação para Lá do Ninho (do Confortável)Entra…