Avançar para o conteúdo principal

Costura 9# Outras Versões de Capas para Livros e Afins



Este projecto teve direito a duas tentativas. Porquê? A primeira experiência, no final, não estava de acordo com as dimensões da Bíblia... ficou mais pequena. Por isso é que é importante, medir, voltar a medir... Assim vou apresentar várias fotos, umas da primeira versão e outras da segunda.

1. Criei um padrão, usando um papel velho de embrulho. A partir dele cortei as medidas que necessitava de ganga. É apenas para a parte de fora da capa.
2. Abri a costura, com a ajuda deste pequeno instrumento que desconheço o nome.
Este pedaço branco triangular que vêem na foto é
o giz marcador. Numa versão usei-o, noutra usei o
lápis de carvão.
3. Peguei num pedaço de cartão de uma caixa de encomendas e cortei um rectângulo do tamanho da capa e no centro desenhei uma cruz.
4. Verifiquei, mais ou menos (por isso é que falha! Tenho que começar a ser mais precisa!), onde ficava a Bíblia na ganga que havia aberto e desenhei com um lápis de carvão à volta do livro.
 5. No lado da capa frontal desenhei a cruz com a ajuda do nosso cartão já recortado.
6. Com a tesoura cortei a forma da cruz na ganga.
 7. Deixando uma margem, recortei a ganga necessária para o trabalho.
 8. Depois foi a vez de recortar um pedaço de tecido que desse para cobrir a área cortada na ganga na forma de cruz.
9. Coloquei o tecido sobre a ganga de modo a que a cruz fique centrada.

 10. Aqui pode-se ver que coloquei alfinetes para fixar o tecido. Também nesta fase marquei o tecido que seria o interior, o forro da capa. E usei numa das vezes aquele utensílio, que vêem na foto, para marcar. Vêem os pontinhos? É assim que ele marca.

11. Chegou a vez das nossas abas para segurar a capa ao livro ao próprio livro, essas também são úteis para guardar papéis e afins. Teremos duas. As dimensões, têm de ver se querem mais estreitas ou mais largas, eu aconselho a ser um pouco menos de metade das dimensões da capa. Eu cortei primeiramente um tecido por completo e depois cortei-o, separando as duas abas, e por fim dobrei-as.



12. Agora vamos cortar um pouco de fita para ser o nosso marcador. Há que contar com um pouco mais para costurar e para ficar que chegue para marcar e ficar uma ponta boa de fora.
13. Numa última versão, decidi cozer à volta da ganga para esta não desfiar.
14. Altura para coser a cruz. Eu decidi fazer com duas linhas de cores diferentes e com um zigzag desordenado :-) Isto é costurei uma primeira vez com uma cor, depois voltei a coser com outra.
15. Numa das versões recortei o tecido que sobrou, mas são apenas pormenores.
16. Estamos na fase de montar as várias camadas para coser e finalmente termos a nossa capa. Colocamos o tecido que será o forro. A seguir, colocamos as abas, sendo que a dobra fica para dentro. A parte que está aberta, fica para os lados que serão costurados. A fita coloca-se fixa por alfinete no meio, na parte inferior do tecido do forro. Atenção para esconder a outra ponta, de modo a não ser, por distracção, cosida. E finalmente coloca-se o tecido da capa, ou seja, a nossa ganga. Como vêem, coloca-se ao contrário, de cabeça para baixo. Na área oposta a onde a nossa fita está pregada com o alfinete, devemos deixar um espaço sem ser cosido, para que se possa virar os tecidos. Prende-se tudo com alfinetes.
17. Na última versão, cortei as pontas, para que ao voltar não fique muito volume. Trata-se de excesso de tecido que é inútil. Mas o ideal era ter feito isso antes de ter passado o zigzag todo à volta da ganga, pois agora, deste modo que fiz, o objectivo de evitar que desfie, fica sem efeito no tecido que cortei.
18. Depois de virado os tecidos, com um ponto praticamente invisível, fechamos o buraco por onde os virámos.Atenção! Neste modelo de capa não coloquei a intratela, pois a ganga já é grossa o suficiente para dar robustez à capa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

|Emagrecimento| Antes e Depois

Talvez te recordes desta fotografia!? Daquela mensagem que partilhei AQUI, acerca do Antes e Depois de grávida!? Mas agora este Antes e Depois trata-se de quando ainda não tinha iniciado a minha reeducação alimentar e do ponto a que quero chegar com ela. Mas não só chegar, como manter.
Diga-se que a fotografia do Depois ainda merecia uma redução da barriga, ou uns abdominais mais definidos... O duplo queixo??? Dispenso.
Entre uma fotografia e outra ficam (de forma simulada) 10 quilos de diferença. Se me perguntares: e quando queres chegar a esse ponto? Respondo-te: sem prazos, quero respeitar o meu ritmo, quero sentir cada etapa de modo consistente, com flexibilidade, sem restrições, nem fanatismos. Até porque a minha intolerância à lactose e os meus problemas da tiróide precisam de tempo para se reestruturarem, ou eu aprender a dar-lhes a volta.
Dizem que por sofrer de hipotiroidismo tenho mais dificuldade em emagrecer. Dizem... Como me dizia aquela senhora no ginásio, depois de eu …

|Portugal| Em Grande Sofrimento

Sento-me ao computador para ler os últimos post dos blogues que sigo... a primeira ida à praia, este ano, da Carlota; uma receita para os pequenos comerem legumes disfarçadamente; uma declaração de ser agnóstica por tudo o que se vê na TV e começo a perceber que algo se passou...

Cá em casa não temos canais português, por isso não sabemos o que se passa em Portugal, a menos que falemos com os nossos familiares e amigos, ou que procuremos na net. (É uma opção!)

Pronto, vou ao Sapo para ver o que realmente está a acontecer. Pensei que fosse mais uma fase que há todos os anos, em que os "anjos" (bombeiros) sofrem horrores para proteger aquilo que é de todos, bem como os bens de privados, que vêem ameaçadas as suas propriedades com labaredas rebeldes, que teimosamente não apagam e dançam livremente por onde lhes apetece, sem que ninguém queira dançar com elas.

E é no seguimento dessa leitura que me dei conta do que Pedrógao Grande viveu e está a viver. Por mais que possa fazer o…

Steve Jobs: Nem sempre os bem sucedidos são vencedores

Steve Jobs, até há pouco tempo, era apenas a figura central de um livro que entrou na nossa casa, mas que ainda ninguém leu. Aquele tipo de livro que se olha para ele várias vezes, folheia, mas que continua por ser lido. E assim se mantém...

Mas de repente o interesse de o ler cresceu. Aliás tem-se desenvolvido à medida que vou tendo contacto com citações dele, mas também depois de ter visto um vídeo, no qual já aparecia bastante debilitado pela doença, e fala de aspectos realmente importantes na vida... e agora devido ao filme que assisti através da Amazon Prime, com o seu nome, e com Michael Fassbender a representá-lo.

Trata-se de um drama biográfico da vida de um homem cheio de sucesso na vida profissional, mas com dificuldades nos relacionamentos pessoais e familiares. Kate Winslet desempenha o papel fantástico de seu braço direito, como directora de Marketing que o acompanhou desde os tempos da Apple. E é ela que, como diz no filme, sabe e explica aos outros como Steve Jobs funci…