Avançar para o conteúdo principal

Costura 3# Agulheiro de Pulso

Os projectos d' A Mulher do 31 não são apenas feitos de ganga. Hoje trago-vos a experiência de fazer uma almofada para espetar as agulhas e tê-las bem à mão, ou melhor, ao pulso, isto quando se está a trabalhar. Trata-se de uma almofada numa forma de pulseira.
Eu escolhi pano vermelho, verde, amarelo e estampado para este trabalho. Não é preciso muito, por isso talvez com restos de material também dê para se realizar esta experiência. Recortei ainda os moldes em cartão. Usei o cartão de um pacote que veio na entrega de uma encomenda pelo correio. Há que aproveitar tudo o que se pode reutilizar! A minha avozinho dizia "Quem guarda acha" O meu marido é que não acha muita piada ao que ele chama tralha que se acumula. (E com alguma razão!)

Vou deixar-vos as medidas de cada peça de tecido para esta almofadinha e o restante material:
  • tecido estampado de 7 cm por 7 cm, por 2 vezes
  • tecido verde um círculo de cerca de 8,5 cm e apenas uma vez
  • tecido vermelho um círculo de cerca de 13 cm e também só uma vez
  • tecido amarelo o tamanho do pulso a que se destina com mais 4 cm e com a largura de 6 cm
  • cartão circular de cerca de 5 cm
  • esponja ou material semelhante para enchimento (dá a esponja da loiça)
  • um botão ou outro pequeno detalhe para decorar
  • fecho de velcro
1. Eu escolhi fazer com uma flor, mas cada um pode escolher o seu motivo, por exemplo um coração. E a partir de um modelo que tinha em feltro, desenhei a flor no tecido estampado. A flor tem um problema para iniciantes como eu: tem vários cantos e recantos, por isso talvez seja melhor o coração. Na primeira curva da flor saí disparada pelo pano a fora. Ups.














2. De seguida, há que recortar a forma que costurámos, mas atenção para não cortar a linha da costura, contudo também não devemos deixar muito tecido à volta, cerca de meio centímetro.









3. A seguir, alfinetamos este motivo no centro do círculo vermelho.
Pormenor: até aqui tinha usado linha vermelha, mas achei que para dar contraste deveria mudar para verde.
Então, agora, cosemos à volta sobrepondo praticamente os pontos da costura anterior com a actual, fazendo a forma da flor.
Atenção: quando se costura à máquina devemos sempre começar com o ponto reto, mesmo que depois usemos o zigzag - que foi o ponto que já tinha usado anteriormente e voltei a usar agora. E porquê? O ponto reto inicial e final serve para fazer o remate da linha, de modo a ela não se descoser. Por isso cose-se uns três pontos para a frente e uns outros tantos para trás. E depois dá-se início ao ponto que queremos, neste caso o zigzag.

4. Nesta etapa vamos coser à volta do círculo vermelho com um ponto reto largo, para que depois possamos puxar com cuidado a linha e dar-lhe a forma côncava que precisamos. Fazemos isso, prendendo uma ponta da linha, após ter costurado, à volta da cabeça de um alfinete e a indo puxando com suavidade a outra ponta de modo a que fique um franzido. Quando tiver a medida certa para colocarmos o enchimento e o cartão, damos um nó para que a linhas não se soltem.  









Ainda não acabámos. Vamos lá, falta pouco e fica muito bonito!


5. Agora vamos pegar no nosso círculo verde (o círculo mais pequeno) e vamos coser duas vezes à volta no ponto pequeno de zigzag. E porquê neste ponto pequeno? Para dar o efeito ondulante. As duas voltas não têm de ser da mesma cor, podem ser de cores diferentes. Eu fiz mais do que duas e todas em verde. Fiz mais do que duas, pois o meu tecido não ondulou tanto como era esperado.

6. Chegou a hora da bracelete. Pegamos na nossa tira de tecido e dobramo-la na sua largura, com o lado direito de tecido para dentro. Atenção: O lado direito de tecido é normalmente o lado mais bonito do tecido. Cosemos na sua largura e apenas um dos lados, para que possamos virar o tecido. Isso podemos fazer com a ajuda de uma agulha de tricot, o cabo de uma colher, ou paus chineses. Eu tive de fazer duas vezes esta bracelete, pois da primeira vez cosi deixando uma margem larga de tecido e naturalmente ficou muito estreita. Ela precisa de ter tamanho para colocarmos o velcro.
7. A aplicação do velcro depende do que compraram. Existe os com cola e os para coser. Eu comprei no Ikea com cola, mas mesmo assim, por segurança reforcei com uma costura.
Nesta fase temos de ter muita atenção para que realmente sai certo. Eu primeiro montei tudo com alfinetes e experimentei no meu pulso para ver se estava bem.
Ora, a parte mais rugosa do velcro é colocada numa extremidade da bracelete e a mais fofinha no centro do círculo verde.
O lado da bracelete que ficou aberto cosemos ao nosso círculo verde, por isso o velcro mais rugoso precisa de ficar na outra extremidade.
Portanto vamos colocar essa extremidade entre o círculo verde e o vermelho na medida adequada e com agulha cosemos à mão o ponto atrás, sempre tendo em atenção que realmente estamos a coser os dois juntos: verde e vermelho.
No final, quem quiser, pode colocar um botão no centro da aplicação e coser, fazendo dois ou três pontos primeiramente apenas no centro do tecido e depois introduz o botão, cosendo-o com várias passagens através da espuma, do cartão e do velcro no círculo verde, claro.

Para quem é experiente este projecto pode levar cerca de meia-hora. O que não é o meu caso! Demorou um pouco mais, mas amei a experiência e vocês?


Projecto baseado no exemplo em http://www.nadelspiel.com/2012/09/03/nahen-nadelkissen-fur-den-arm-mit-herz-applikation-und-klettverschluss/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

|Emagrecimento| Antes e Depois

Talvez te recordes desta fotografia!? Daquela mensagem que partilhei AQUI, acerca do Antes e Depois de grávida!? Mas agora este Antes e Depois trata-se de quando ainda não tinha iniciado a minha reeducação alimentar e do ponto a que quero chegar com ela. Mas não só chegar, como manter.
Diga-se que a fotografia do Depois ainda merecia uma redução da barriga, ou uns abdominais mais definidos... O duplo queixo??? Dispenso.
Entre uma fotografia e outra ficam (de forma simulada) 10 quilos de diferença. Se me perguntares: e quando queres chegar a esse ponto? Respondo-te: sem prazos, quero respeitar o meu ritmo, quero sentir cada etapa de modo consistente, com flexibilidade, sem restrições, nem fanatismos. Até porque a minha intolerância à lactose e os meus problemas da tiróide precisam de tempo para se reestruturarem, ou eu aprender a dar-lhes a volta.
Dizem que por sofrer de hipotiroidismo tenho mais dificuldade em emagrecer. Dizem... Como me dizia aquela senhora no ginásio, depois de eu …

|Portugal| Em Grande Sofrimento

Sento-me ao computador para ler os últimos post dos blogues que sigo... a primeira ida à praia, este ano, da Carlota; uma receita para os pequenos comerem legumes disfarçadamente; uma declaração de ser agnóstica por tudo o que se vê na TV e começo a perceber que algo se passou...

Cá em casa não temos canais português, por isso não sabemos o que se passa em Portugal, a menos que falemos com os nossos familiares e amigos, ou que procuremos na net. (É uma opção!)

Pronto, vou ao Sapo para ver o que realmente está a acontecer. Pensei que fosse mais uma fase que há todos os anos, em que os "anjos" (bombeiros) sofrem horrores para proteger aquilo que é de todos, bem como os bens de privados, que vêem ameaçadas as suas propriedades com labaredas rebeldes, que teimosamente não apagam e dançam livremente por onde lhes apetece, sem que ninguém queira dançar com elas.

E é no seguimento dessa leitura que me dei conta do que Pedrógao Grande viveu e está a viver. Por mais que possa fazer o…

Steve Jobs: Nem sempre os bem sucedidos são vencedores

Steve Jobs, até há pouco tempo, era apenas a figura central de um livro que entrou na nossa casa, mas que ainda ninguém leu. Aquele tipo de livro que se olha para ele várias vezes, folheia, mas que continua por ser lido. E assim se mantém...

Mas de repente o interesse de o ler cresceu. Aliás tem-se desenvolvido à medida que vou tendo contacto com citações dele, mas também depois de ter visto um vídeo, no qual já aparecia bastante debilitado pela doença, e fala de aspectos realmente importantes na vida... e agora devido ao filme que assisti através da Amazon Prime, com o seu nome, e com Michael Fassbender a representá-lo.

Trata-se de um drama biográfico da vida de um homem cheio de sucesso na vida profissional, mas com dificuldades nos relacionamentos pessoais e familiares. Kate Winslet desempenha o papel fantástico de seu braço direito, como directora de Marketing que o acompanhou desde os tempos da Apple. E é ela que, como diz no filme, sabe e explica aos outros como Steve Jobs funci…